Oi geeente! Como última resenha na minha coluna no blog "Tudo que motiva" foi ontem, tive que escolher um tema que deixasse uma mensagem legal nesse fim de ano. Outro dia, conversando no WhatsApp, Lissandro, que também tem uma coluna no blog, nos contou uma história que parecia de filme, mas era real: uma amiga sua havia falecido de câncer. Essa doença realmente me assusta, e foi então que escolhi o último filme desse ano para resenhar: "Jogando para sobreviver" conta a história de dois jogadores de futebol americano, não foi muito divulgado aqui no Brasil obrigada Netflix  e é impossível não se emocionar.






Meados dos anos 60. Gale Sayers acaba de ser contratado para jogar pelo Chicago Bears. Embora disputem a mesma posição no time de futebolamericano, logo Sayers e Brian Piccolo se tornamamigos. Tão amigos que, quando Sayers sofre uma grave lesão, Piccolo o ajuda na recuperação até sua volta triunfal aos campos. Mas, por uma triste ironia do destino, tempos depois Piccolo descobre que está com uma doença fatal. E é a vez de Sayers ajudar o amigo a enfrentar uma dolorosa batalha contra a doença.

A primeira vista, parece ser mais um daqueles filmes de superação de atletas americanos. Mas com o desenrolar da trama, a história te envolve e não tem como sentir os minutos passando.  Os anos 60 é o ambiente em que tudo acontece e gostei bastante da caracterização e costumes da época, tudo muito bem retratado. Gale e Brian disputam a mesma posição, e é impossível não dar algumas risadas com a implicância que acontece. Brian, falante e convencido. Gale fechado, calado e certo de que há preconceito contra os negros. Os dois são opostos, mas a implicância dá lugar a uma amizade que começa quando Gale sofre uma lesão. Brian o ajuda, e até ali, por não ter lido nada sobre o filme, achei que fosse uma história de amizade. E até é, de certo ponto, mas quando Brian descobre que tem câncer e a luta que começa a travar para sobreviver me faz pensar que muito além da amizade, o filme fala sobre a vida.

 


Além da amizade dos dois, o filme também apresenta os altos e baixos na carreira de jogador de futebol americano, as respectivas famílias e esposas dos dois, e os acontecimentos dos anos 60. Tenho que dizer que chorei litros, óbvio! Primeiro porque não esperava por um filme tão emocionante e segundo porque as atuações são maravilhosas. O Gale passa tanto o seu lado fechado, quanto desmorona quando seu amigo está enfrentando a situação. A esposa de Brian também sempre ao lado dele, e principalmente Sean, que interpreta Brian. Ele mandou muito bem, e teve uma virada do personagem que foi surpreendente.


Descobri que teve uma adaptação em 1971 e acho, não lembro se apareceu nos créditos, que é uma história real. O que mexeu comigo também eram as condições para o portador da doença em 1960, a medicina não era tão avançada, os aparatos também não... Enfim, escolhi o filme para deixar uma mensagem bonita de amor, amizade e luta pela vida nesse fim de ano. E se optarem por assistir, não vão se arrepender, só preparem os lenços. Deixo o trailer, como de costume, mas não consegui legendado e votos de que em 2015, façamos tudo que não conseguimos realizar, mas sem promessas vazias de início de ano, com muita vontade de viver, de arriscar... de ser feliz!




Besos



13 Comentarios

  1. Interessante esse filme, não conhecia!! Adoro filmes de drama!!
    Mas eu não tenho Netflix :'(

    http://blogexlibrismeis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Camila. Obrigada pela visita.
      Ah, tenta procurar no google, não deve ser tão difícil de achar apesar da pouca divulgação.
      Beijinhos

      Excluir
  2. não conhecia esse filme, mas tá ai essa otima dica vou assistir com certeza, adorei a resenha e estou seguindo o blog beijos

    http://www.coisasderenata.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conheço o filme, mas só a capa parece bom.
    Gostei, muito legal!
    Blog ArroJada
    Divulgação de Blogs

    ResponderExcluir
  4. Ainda não conhecia esse filme , me emocionei com a história , vou procurar ele na internet para assistir.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Jú..
    Nunca ouvi falar nesse filme, mas gostei da descrição.
    Um ótimo filme para o fim de ano.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju. Nossa esse filme parece ser encantador. Já tinha visto ele no Netflix mas acabei deixando passar. Assim que tiver a oportunidade, vou ver. Já separando meus lencinhos.
    Feliz 2015!
    LivreandoFacebook

    ResponderExcluir
  7. tbm não conhecia, e não tenho netflix mas vou tentar ver se acho em outro lugar ><
    http://geoaraujoand.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Olha, este é o tipo de filme que chama a minha atenção. Vou procurar para assistir, adorei
    a sua resenha. bjos

    ResponderExcluir
  9. Esse filme parece ser bem bonito, adorei dica!!
    Amo assistir filmes!! hehehe


    Um Beijo Minha Flor!!
    Carol e Camila :*
    http://www.vamospapear.com/

    ResponderExcluir
  10. Não consigo ver histórias de filme com personagens com câncer que me emociono, me identifico muito pois minha mãe faleceu com essa doença.
    Vou procurar para assistir, meu namorado tem netflix, assim posso usar a conta dele rs
    http://lepetitblondie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi meninas! Quem tem o Netflix, corre!
    Quem não tem, procura achar, ele é bom mesmo.
    Beeeijos

    ResponderExcluir