Olááá, estamos na reta final das resenhas do Oscar que passou e ainda falta alguns filmes para eu assistir, mas não tem problema. Queria conseguir assistir tudo e poder dar minha opinião na hora do Oscar e poder torcer com mais afinco, mas acredito que com os filmes que assisti eu já consigo isso. 

Indicado em 8 categorias: melhor filme, ator, diretor, atriz coadjuvante, roteiro adaptado, montagem, trilha sonora e design de produção. Benedict Cumberbatch é nosso protagonista Alan Turing, com um jeito peculiar ele é uma pessoa cheia de medos, preocupações e problemas que vão muito além da Segunda Guerra Mundial. Joan Clarke é Keira Knightley, ela consegue deixar o filme mais leve e com uma certa graciosidade.


No filme temos o cenário da Segunda Guerra Mundial e o governo britânico monta uma equipe para tentar quebrar o Enigma, esse é o código que os alemães usavam para a comunicação entre os submarinos. Um dos integrantes da equipe é o singular Alan Turing, ele é um matemático e tem certa fobia de relacionamento interpessoal. Apesar disso ele é obrigado a trabalhar nessa equipe e dividir informações que são valiosas, como por exemplo a máquina que pretende construir.


Com os dias passando e o restante da equipe tentando achar a resolução do Enigma, Alan constrói uma máquina capaz de fazer essa resolução muito mais rápida e eficiente que os humanos. Porém, para ele conseguir que tudo funcione corretamente ele precisa de Joan e todos os membros da equipe que até então eram inúteis para ele. Ele passa então a uma pessoa mais amigável apesar de não entender muito o sentido disso.


O filme tenta ser mais simples e conservador, resumindo e alterando muitos fatos da história, mostra pouco sobre o conflito interno que Alan sofre por ser homossexual, lembrando que isso era ilegal naquela época. Acredito que o diretor não quis abrir portas para questionamentos, então até entendo o recato que ele teve. 

Mostra também, um Alan Turing mais preocupado em construir sua máquina, que vem a ser o nosso atual computador, do que preocupado com a guerra em si. Vale ressaltar que o filme trás alguns flashbacks de quando Alan era mais novo e de situações pós guerra, flashbacks esses que ajudam a explicar o motivo do protagonista agir dessa forma. Lembre-se que o filme é baseado em uma história real.

  

Eu gostei do filme, não achei nada excepcional, a não ser pela atuação do Benedict e que Keira que trás a leveza que o filme precisa e a compatibilidade intelectual com Alan. Ponto positivo também para o ator que interpreta Alan quando jovem, que ator gracinha, tem muito potencial. Gostei do elenco, gostei da ambientação da Segunda Guerra, é um bom filme, porém não ganhou meu coração.

Título original: The Imitation Game
Distribuidor: Diamond Films
Ano de produção: 2014
Nota: 3/3
Filmow

Às vezes, são as pessoas que ninguém imaginaria que conseguem fazer as coisas inimagináveis.


9 Comentarios

  1. Oi Rosana nunca ouvir falar desse filme assisti o trailer e parece que o filme é bem legal obrigado pela dica com certeza vou assistir bjs.

    ResponderExcluir
  2. Eu já vi esse filme e gostei, achei interessante rs, bjus!

    bomhumornaosaidemoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. já ouvi falar desse filme e to bem curiosa para assistir pois ouvi dizer que é muito bom, fora que é com uma das minhas atrizes preferidas: Keira Knightley, rainha dos filmes de época

    ResponderExcluir
  4. Olá... Já havia ouvido falar desse filme... Mas ainda não assisti... Adorei a dica e vai entrar para a minha lista com certeza... Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o filme ,mas gostei ,pode n ser um gênero do qual adoro ,mas eu veria ,a escolha dos atores está ótima ,o filme deve ter ficado ótimo ,pena que não ganhou seu coração :/

    ResponderExcluir
  6. Olá!!
    Esse filme eu assisti, mais não gostei muito, mais como você salientou o elenco incrível com personagens verdadeiramente importantes o livro ganhou uns pontinhos comigo.
    Bjocas!!

    ResponderExcluir
  7. Esse filme eu não conhecia, gostei do enredo trazer a história da Segunda Guerra Mundial e também sobre a invenção do computador. Gosto de filmes baseados em fatos reais, então me interessei pelo filme. Vou assistir e ver o que acho.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Rosana. O Jogo da Imitação não me passou nenhuma confiança, mas com a sua crítica eu pude ver o porque da indicação desta obra ao Oscar. Gostei muito da temática e cenário da Segunda Guerra Mundial e do personagem, a quebra da barreira de sua dificuldade com relacionamentos foi um ponto muito intrigante por parte da direção e atores. Um ótimo filme!

    ResponderExcluir
  9. A história é realmente bom. O interessante é que The imitation game, em princípio, parece-II Guerra Mundial. Tem soldados, tanques, ecos de bombas, a sombra de Hitler. Avanços, percebemos que abrange mais do que um evento histórico. abrangido pela presente de nossas vidas. Alan Turing foi um herói injustamente esquecido. Turing não existiria sem Bill Gates ou Steve Jobs não teria existido. Mesmo algumas lendas atribuído à Apple Turing Wolf.

    ResponderExcluir