Olá pessoas, tudo bem?
Fazia tempo que não falo sobre livros né? Hoje decidi falar sobre "À procura de Audrey" que é um jovem adulto muito bom. Com temas atuais e reais, Sophie Kinsella conseguiu mostrar que seu livro de estreia no mundo jovem adulto não poderia ter sido melhor.

O livro vai contar sobre a estória da Audrey, ela é uma adolescente que após sofrer episódios de bullying na escola, passa a sofrer de depressão e transtorno de ansiedade social. Por causa disso, ela não sai de casa, usa apenas óculos escuros, não fala mais com amigos e não olha nos olhos de alguém há muito tempo. Para superar isso, Audrey faz sessões de terapia com a Dra Sarah, que dá várias dicas e questiona a Audrey de um jeito, como se fosse eu que estivesse fazendo terapia.

"O problema é que a depressão não vem com sintomas práticos como pintinhas pelo corpo e febre, portanto não se percebe de primeira. Continua-se dizendo “estou bem” para as outras pessoas, ainda que não esteja. Você pensa que deveria estar bem. Segue repetindo para si mesmo: “por que não estou bem?”

Com a terapia, Dra Sarah acredita que Audrey está melhorando e é claro que ela não acredita. Então, sua terapeuta pede para que ela comece a gravar pequenos momentos do seu dia, seja sozinha ou sua família. A família de Audrey é uma parte BEM importante no livro, foi aquilo que ne fez rir em meio aos momentos tensos do livro e à temática do livro.

A família dela é bem normal, uma mãe viciada nos artigos do Daily Mail que sempre coloca ideias na cabeça dela, um irmão viciado em um jogo online, o outro irmão um pouco bipolar e hiperativo e o pai que nem sempre sabe o que falar. Tecnicamente, uma família bem normal, eu diria. O que Audrey vai percebendo com o tempo é o que não apenas ela foi afetada pelo o que aconteceu, toda sua família foi afetada também.
“Episódios. Como se a depressão fosse um seriado de comédia, sempre com uma tirada hilária. Ou uma série de TV cheia de suspense e finais abertos. O único suspense em minha vida é ‘será que um dia vou conseguir me livrar dessa merda?’, e, pode acreditar, fica bem monótono.”

Pequenas mudanças começam a acontecer quando o amigo de seu irmão viciado no game online, começa a dar às caras pela casa.  Linus é simpática, engraçado, esperto e não acredita que o fato da Audrey portar-se desse jeito, é porque ela é louca ou sequer estranha, apesar dela ser assim em alguns momentos. Aos poucos os dois tornam-se amigos e com essa amizade, Linus vai pressionando Audrey a fazer poucas coisas dia-a-dia, coisas que a fazem melhorar um pouco a cada dia.

O livro em primeira pessoa, com personagens fortes e cativantes, com personalidades excêntricas mostra que um livro jovem adulto pode ter muito mais de um romance bobo. "À procura de Audrey" trás um romancezinho, mas Linus é mais que um par romântico. Ele é a pessoa que faz a Audrey querer superar, com sutilezas e dedicação ele consegue fazer Audrey enfrentar seus medos. Ele não é o santo milagroso, mas é aquele empurrãozinho que ela precisava.
"Acho que entendi que a vida é tipo uma escalada: você cai e se levanta de novo. Então não importa se der uma escorregada. Contanto que esteja mais ou menos caminhando pra cima."

Gosto muito da Sophie Kinsella e de seus livros, "À procura de Audrey" entrou para a lista de favoritos, assim como vários chick-lits que li dessa autora. Ela mostra que mesmo se você tem uma vida cheia de medos você consegue superar, viver uma aventura e um grande amor. A vida é cheia de reviravoltas e o livro mostra isso muito bem. De quebra você consegue quotes ~lindospara a vida! Recomendo muito a leitura ♥
"A maioria das pessoas subestima os olhos. Para começo de conversa, são poderosos. Têm grande alcance. Você os foca em alguém a 30 metros de distância, em meio a um mar de gente, e a pessoa sabe que está sendo observada. Que outra parte da anatomia humana é capaz de fazer isso? É praticamente o mesmo que ser um médium, é isso. Mas são como vórtices também. Infinitos. Ao olhar para alguém diretamente nos olhos, sua alma inteira pode ser sugada em um nanossegundo. É a sensação que dá. Os olhos dos outros são ilimitados, e isso me assusta."


Título original: Finding Audrey
 
ISBN-13: 9788501104632
ISBN-10: 8501104639
Ano: 2015
Idioma: português
EditoraGalera Record


8 Comentarios

  1. Oii Rosana! Esse livro tem cara de coisa boa msm, ainda mais com um assunto q sempre está em alta e mtos não dão a atenção necessária, qro mto ler!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ai, como eu amo esses livros cheios de quotes lindos! 😍
    Gostei bastante da temática desse livro, quase não vemos livros assim. E a capa e super fofa, da vontade de ler só de olhar pra ela! rs
    Já está aqui anotado na listinha de desejados!
    Beijos beijos

    ResponderExcluir
  3. Uau! Amei esse livro, parece ser ótimo, adorei tua resenha ficou incrível!
    Já quero esse livro na minha wishlist ><
    Beijinhos

    www.keep-calm-girls.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do livro, já tinha visto ele por aí, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha dele. Gostei do tema escolhido para este YA, o bullying e fiquei bem chocada em ver o quanto ele pode prejudicar uma pessoa. Gostei do romance não ser bobo e fazer parte de mais da metade do enredo do livro. Gostei muito da resenha, as fotos são lindas.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Mesmo não sendo um estilo de leitura que me chame a atenção, daria uma chance ao livro. Os quotes demonstram ser uma leitura bem cativante e com uma bonita mensagem. Resenha muito bem elaborada. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi,não imaginava que o livro contasse com uma história sobre um problema tão sério como o bullying e depressão.Acho bom quando isso acontece, já que são problemas cada vez mais comuns hoje em dia. Infelizmente!
    Fiquei bastante interessada em ler o livro e conhecer a Audrey e sua família louquinha .

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Ainda não nada da Sophie Kinsella, mas vejo muitos comentários positivos sobre seus livros, e achei esse livro bem interessante principalmente pelo tema abordado pela autora e como ela lido com ele ao longo do livro, se tiver oportunidade quero muito ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  8. Só li um chick-lit na vida, que foi Férias!, da Marian Keys, e na época que peguei nem imaginava como o livro seria, mas gostei. Já li várias resenhas de livros dessa autora, muitas sendo positivas. Não sabia que esse livro aborda temas como bullying e depressão, o que achei bem interessante. Audrey parece ser uma ótima protagonista e com certeza vou ler esse livro!
    Bjus.

    ResponderExcluir