Oi gente! Demorei, mas voltei. Os dois últimos episódios de TVD foram bem mornos. Todo o plot ao redor das sereias já está cansando e eles continuam a reciclar coisas que já vimos ao longo desses oito anos e acabam por cair na mesmice. Vamos lá:


O último episódio de 2016, intitulado "The Next Time I Hurt Somebody, It Could Be You" traz nossa organizadora de eventos favorita, Caroline, crente que ia ter um último dia com Stefan, já que ele se sacrificou para salvar as gêmeas. Ledo engano. Damon chega com Sybil, e rola AQUELE clima pois Matt e Alaric o haviam matado na noite anterior. Stefan não participa do climão de Natal que rola, porque ele é "morto" por Damon, uma desculpa para ele se encontrar com Cade. E quão decepcionada eu fiquei ao ver que, mais uma vez, o artifício do Ripper vai ser usado novamente. É um tal de desliga a humanidade, volta com ela... que se tornou algo banal. Não foi no ano retrasado que Damon teve que usar a mãe para Stefan voltar? E agora, seria de Caroline o papel "traga a humanidade de volta?"

Ele consegue um acordo: um ano servindo como ripper e ele volta para Car. Não tenho dúvidas de que eles vão conseguir se livrar da servidão, mas dá preguiça a forma como tudo acontece. Para completar, Alaric decide levar as gêmeas, como se a mãe delas que atraísse perigo. Hello, ELAS que atraem, são bruxas! No final do episódio, Damon ganha da Caroline o colar de Elena e apesar de não saber bem que é dela, ele mata a Sybil. Mata entre aspas, né....


O primeiro episódio do ano e oitavo da temporada, "We have history together", nos mostra como estão todos depois da saída dos Salvatore de cena. Bonnie está em Paris com Enzo, procurando um artefato contra as sereias, Seline não aparece, mas sabemos que está por perto, Car tenta tocar sua vida trabalhando, mas logo é convocada até a escola pela Sybil. Ô mulherzinha.  Stefan e Damon estão fazendo o trabalho que foram designados, mas Stefan diz estar sobre o controle do ripper. Tá, senta lá. E para torturar Damon, ele pega uma vítima parecida com Elena, e faz um jogo cruel para a menina cair em tentação e matar seu paciente, Damon.


Sinceramente, quando digo que já deu, LOGO EU, que amava a série é porque já deu. Contei os segundos para esse episódio terminar. É enrolação demais. Claro que Damon não sabe bem o que sente por Elena, porque Sybil mexeu com a cabeça dele. Mas, de alguma forma, ele se apega ao colar, e mesmo jogando para fora do carro, vai atrás no final. E o Stefan Ripper dá as caras, finalmente. O que esperar disso é que a grande questão: nada.


Pior de tudo, é ver a história que arrumaram para encaixar Matt e seu pai na trama. O cara do Arsenal, estava atrás de um sino que pode paralisar as sereias, e quem construiu foram os ancestrais do Matt. E o melhor: o pai dele jogou no rio, e foi parar nos destroços do acidente dos pais da Elena...tudo conectado. Isso só serviu para provar que Matt sempre se sentiu excluído e que se soubesse que seus familiares foram os primeiros a trazerem gente para Mystic Falls, não teria se sentido tão mal perante os amigos membros das famílias fundadoras. Esse pai dele é muito cheio de questões mesmo...

Tudo isso só serviu para Sybil perturbar a Caroline e quase matar vários estudantes, ao menos, o Matt serviu para salvá-los. Faltam apenas alguns episódios para o fim da série, e é realmente difícil saber o que podemos esperar.


Besos!


3 Comentarios

  1. Juliana!
    Triste ver uma série perder o rumo e começar a decair com repetitividade e inserção de coisas absurdas.
    Semaninha De muita luz e paz!
    “Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Pois é querida!
    Que ao menos encerrem o ciclo.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Assisti ontem, mas digo que já deu faz tempos. Amava essa série também, mas não dá mais. Desde a terceira temporada já estava enjoada e assisto até hoje por pirraça. Não sei nem o que esperar desses próximos, mas confesso que não vejo a hora disso acabar. Já virou tortura tanta enrolação.
    Mas tem umas coisinhas que ainda salvam...tá, só as músicas salvam. É, o nível que a série tá pra mim é que assisto e só gosto das músicas. Tá...complicado :S
    Esse negócio do Matt então achei tão forçado que nem comento....

    ResponderExcluir