Oi gente! Hoje a resenha é de uma obra prima daquela autora parceira do blog que divulguei lá em meados de fevereiro, a fofa da Simone Taietti. Tive que interromper a leitura por vários motivos, sendo um deles os estudos. Quando retomei, pude perceber o quão bela e tocante é a história na qual a Simone nos envolve. Preparados?

Autora: Simone Taietti                                      
ISBN: 9788542803556
Ano: 2014
Páginas: 352
Editora: Novo Século
AdicioneSkoob
Compre: Submarino | Livraria Folha  | Shoptime | Americanas | Amazon


Ethel diz estar morrendo. Contudo, não afirma isso apenas em razão de sua doença. Talvez a única certeza de nossa existência seja a morte, o fato de que ela chega para todos. Mas nem por isso deixa de ser a maior incógnita da vida. Em um hospital, em meio à dor das histórias dos pacientes, Ethel encontrou amigos. Entre passeios em cemitérios, frequentando velórios e enterros de estranhos, ela tenta preparar a si e aqueles que ama, para o que parece estar ali tão próximo, o fim. Entretanto, não esperava enfrentar algumas surpresas que a fizessem duvidar de tal preparação. As estatísticas ruins, a inexorável passagem do tempo. Onde reside a lógica disso que nos arranca pedaços, da súbita inexistência do que outrora era vívido e pulsante? Um corpo que jaz. Palavras que se perdem. A finitude de tudo o que é tão belo talvez seja a maior dor do mundo. Uma vida para sempre é um compilado de desejos, pensamentos e dias. Quanto dura o para sempre? Ethel descobriu.       


Narrado em primeira pessoa na maior parte do livro, "Uma vida para sempre" nos apresenta Ethel, a CIPA (Insensibilidade Congênita a dor com Anidrose) e belos diálogos. Sabe aquele livro que dá vontade de marcar todos os quotes? Simone tem uma escrita fluída e sensível. Ethel é uma personagem que vai evoluindo no decorrer da obra. Primeiramente, a  visão que temos, assim como os que convivem com a menina, é de que ela é extremamente melancólica e fúnebre. Seus amigos são todos do hospital e vivem entre remédios e lutas pela vida. Para ela, a morte é inevitável. Porém, vamos descobrindo mais sobre a personagem, sua relação com a mãe e como a amizade com a amiga de escola Catarina ficou fragilizada (e como elas a retomam). Ethel amadurece principalmente ao perceber que, a morte é inevitável sim, mas podemos deixar uma marca no mundo e fazer algo mesmo que mínimo para mudar a vida de alguém. Dessas amizades do hospital, a excêntrica senhora Gertrud é bem próxima da jovem.

"É uma grande sacanagem estarmos vivendo nossas próprias vidas, despreocupados, enquanto há pessoas morrendo em leitos de hospitais por falta de um determinado tipo de sangue ou mesmo de medula."
 "De fato, sempre foi um grande ilusão acreditar que, de alguma forma, podemos nos preparar para dizer adeus a quem amamos."
Sua vida muda quando em uma das andanças pelo hospital conhece Vitor, cujo sorriso "fazia pensar em uma tentativa de ligar o continente americano ao africano" . Vitor tem Leucemia Mieloide Aguda e o vemos lutar pela vida e por um transplante. Aqui você pode pensar que é mais uma história parecida com "Um amor para recordar", "A culpa é das estrelas", entre outras. Pois se engana quem estereotipa a obra. Apesar de fazer referência a tais livros, Ethel sabe da sua a condição, da de Vitor e da realidade que os cerca. E temos um final bem diferente do que tudo aponta. Além das referências a obras mais atuais, Simone também nos cerca dos clássicos. O nome do cachorro de Ethel por exemplo, é Bras de Cubas, em homenagem é claro, ao livro de Machado de Assis.

"Engraçado mesmo é perceber que o que não tem qualquer valor para alguns, representa simplesmente tudo para outros." (p.179)

Todos os capítulos começam com trechos de acontecimentos históricos ou simplesmente pensamentos escritos da garota. Tais trechos se transformam em um compilado  de desejos que sempre têm conexão ao que acontecerá no capítulo.

"Este Silêncio. Ele grita. E eu sei que não adianta correr." (p.163)


"Uma vida para sempre" é profundo e sensível. É impossível não se emocionar ao menos uma vez com a história e não deixar as lágrimas caírem. Todos  os personagens de  Gertrud, aos pais de Vitor   e até o namorado da mãe de Ethel, Pedro, são bem construídos e têm papel fundamental na vida dela. Também gostei de conhecer sobre a CIPA, porque não é uma condição muito explicada pelas mídias (imagina o que é não sentir dor alguma) e sobre a cidade de Tangará em SC , onde Vitor e Ethel fazem do seu pequeno mundo uma realidade diferente, exploram a condição humana através de ótimos diálogos, e muito amor.

“O instante modificador. Os segundos que podem mudar seus planos e concepções. A ínfima contagem do tempo que pode mudar sua vida para sempre. Dizem que a vida é feita de momentos e eu acredito nisso. Acredito também em uma espécie de Big Bang, a hora em que todos esses momentos encaminham-se para um só, até porque a vida não passa de uma longa caminhada. O demorado adeus, de Simone de Beauvoir, que acaba por não ser tão demorado para alguns.”
Espero que tenham gostado, em breve farei uma entrevista com a Simone aqui, para quem não a conhece poder saber mais um pouco sobre a vida da autora. Beijinhos!

PS: Em um determinado momento, Vitor e Ethel trocam canções favoritas. Eu já conhecia a Birdy, mas não conhecia Mumfords & Sons. Ouvi e a banda é bem legal. Deixei para ouvirem logo abaixo!

PS2: Não brinco quando falo que os quotes são maravilhosos. Simone você é demais!
"Pessoas vivem como se não fossem morrer e morrem sem nunca ter vivido"

Esse livro faz parte do Desafio eu Li de Maio, sim, me atrasei muito, mas vou recompensar. Para quem não lembra, o desafio consiste em ler um livro por mês de acordo com o item. "Uma vida para sempre" se encaixa no "Ler um livro nacional." Para quem quiser saber mais sobre o desafio, só clicar aqui.









“Eu gostaria de ver algo acontecer. Algo diferente, entende? Eu queria ter a chance de viver outra vida, que não a minha. Beijar outra mãe, que não a minha, ou sentir a falta dela, caso inexista. Eu queria ter um pai aos quinze anos, para dançar a valsa. Eu queria ao menos ter tido uma festa e uma valsa aos quinze anos. Eu queria ter dado um beijo apaixonado e até ter tido a minha primeira vez de uma forma inconsequente, como a grande maioria. Eu queria poder olhar de fora da situação, sob uma nova perspectiva, vivendo debaixo de outra pele, em um corpo saudável, talvez, para naqueles momentos em que eu penso estar tudo uma verdadeira porcaria ou sem chance alguma, eu saber que em outro lugar as coisas não são tão boas quanto parecem, porque, afinal, todos tem problemas. Para saber, simplesmente, que do outro lado também há lágrimas.”  
"- Eu gosto de você - ele disse. Lutei para não sorrir, mas foi simplesmente inevitável."
 "A quantidade de horas ou de dias não é o primordial e sim o que fazemos desse tempo, de que forma nos ocupamos dele."
 "A gente vive desejando o que não pode ter. Acho que apesar de todos os planos que fazemos, todos temos a plena consciência de que nada sairá como planejado. É sempre assim. As coisas simplesmente não acontecem como desejamos."


23 Comentarios

  1. Oi! O livro parece ser mesmo interessante, mas é um pouquinho difícil pensar que ele fugiu da mesmice, não que eu não goste de Um Amor pra Recordar, eu sou encantada pela obra e a forma poética do amor dos dois. Entretanto esse livro me lembra mais A culpa é das Estrelas que nem consegui terminar pela tanto de melancolia, é claro que se fala de uma doença arrasadora e um assunto muito sério, mas algumas coisas podem não caber muito bem e senti que nesse livro pode ter essa melancolia que não me agradou. Essa aceitação pela morte e a procura pela melhor forma de partir da personagem me fez pensar isso, mas um lado bem interessante é que o livro fala de CIPA e eu também não entendia muito bem.

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente achei a capa desse livro linda, e sua resenha está muito boa.
    Eu tenho certeza que se eu lesse esse livro, me emocionaria muito, pois sou bem sensível a esse tipo de histórias, adicionei o livro em minha lista de leituras e estou ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  3. adorei conhecer o livro, pelo que li na resenha é um livro bem emocionante do jeitinho que eu gosto, achei a capa bem bonita e já to curiosa pra ler

    ResponderExcluir
  4. Só pela sua resenha, pude perceber o quão bom é esse livro. Além de conter uma linda história, apesar das tristezas, podemos ver que a história é bastante emocionante. Gostei de saber que o livro não é uma coisa A Culpa é das Estrelas, até porque eu não achei A Culpa é das Estrelas tudo o que falavam. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  5. Eu já tinha gostado do livro pelo título e principalmente pela capa. Lendo sua resenha fiquei gostei ainda mais, fiquei muito curiosa para conhecer a obra. A música é perfeita, eu gosto de algumas músicas da Bird e essa eu conhecia por causa do filme Valente...hehehhe... Mas eu não sabia que era da Bird...hehheh... Enfim, gostei da dica!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de falar, gostei da homenagem a Brás Cubas, Memórias Póstumas de Brás Cubas é um dos meus livros nacionais preferidos!!

      Excluir
  6. Vi esse livro e achei a capa bem fofinha para começar.
    Me desperta a curiosidade em ler pela sua resenha e frases em destaque :)

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju!
    Muito interessante o livro. Não conhecia a doença e fiquei curiosa para saber mais das experiência de Ethel!
    A capa é perfeita e os quotes bem instigantes!
    Adorei a dica
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Oiee ^^
    É muito bom saber que você gostou do livro. Vi várias resenhas desse livro, e me parece, até agora, que todo mundo está gostando bastante da história. Essa capa é muito linda ♥ Imagino que "Uma vida para sempre" seja o tipo de livro que continua com a gente mesmo depois de acabar, então quero muito conhecê-lo ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Primeira impressão "QUE CAPA LINDA",
    lá li bastantes resenhas desse livro e todos dão pontos positivos para a obra!!!
    Estou com vontade ler...

    Beijos,
    Lendo no Inverno

    ResponderExcluir
  10. Parece ser uma leitura emocionante e dessas quem perduram em nós. É sempre bom qdo uma história nos marca assim, nos fazendo refletir sobre os outros e o mundo, pois somos todos um!! Muito boa sua resenha.

    dicassliterarias.blogspot.br - Coluna Idalan

    ResponderExcluir
  11. Oiii
    A capa desse livro me chamou a atenção desde o ínicio. Vi muitas resenhas positivas sobre o mesmo, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Adorei a sua resenha, parabens e adoraria ver uma entrevista com a autora.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bom?
    A capa do livro é linda, não vejo a hora de ler esse livro.
    Parabéns pelo blog
    Bjss

    ResponderExcluir
  13. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas adorei a sinopse e a sua resenha. O livro parece ser emocionante e surpreendente, com certeza está na minha lista de desejados.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. A capa do livro é super fofa e gosto do fato de a protagonista não ser uma adolescente 'perfeita', acho que essas leituras começam a quebrar um pouco desse esteriótipo criado na literatura.

    ResponderExcluir
  15. Oi este livro esta em minha lista já faz algum tempo , logo quando li a sinopse dele meses atrás sabia de que este é o meu tipo de livro , comovente, inspirador que nos faz refletir , não tenho muito o que dizer afinal ainda não o li só posso dizer que adorei sua resenha

    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Oiee.

    Estou curiosa para conhecer essa obra, além de a capa ser muito linda a trama me parece ótima

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi Ju, sua linda, tudo bem
    Esse livro já está na minha lista depois de uma resenha que eu li, tentei comprar assim que terminei de ler a resenha na Saraiva, quando descobri que estava esgotado, que máximo!!!!!!! Eu confesso que não sei nada sobre CIPA, as pessoas podem pensar que não sentir dor é bom, mas pelo visto é perigoso. Fiquei muito emocionada com um trecho que você citou: "Pessoas vivem como se não fossem morrer e morrem sem nunca ter vivido", infelizmente é uma grande verdade para muitas pessoas. Sua resenha ficou ótima e não vejo a hora de ler!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olár!
    Acabei adicionando esse livro na minha lista de leitura depois da ótima resenha que você fez.
    Abraços.

    http://clicheimperial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Adorei a dica!
    Gosto de livros que nos emocionam que me fazem chorar :D
    Tbm adoro livros com quotes maravilhos, separo todos rsrs.
    Adorei sua resenha

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oii!

    Já vi outras resenhas desse livro e gostei muito do que as pessoas falam dele ^^ Já anotei a dica e estou louca para ler :)
    Parabéns pela resenha!

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  21. Olá Ju!
    A história parece ser bem emocionante e nos fazer refletir sobre a nossa vida.
    Adorei a sua resenha e anotei a sua dica.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Apesar de parecer uma leitura bem emocionante, e cheia de lições de vida, estou passando no momento essa temática, acho que o tema está meio saturado, e por isso a leitura não flui pra mim.
    Mas vou anotar a indicação, e quem sabe ler um dia se tiver oportunidade

    ResponderExcluir