"Já olhou pra alguém e pensou: o que se passa na cabeça dela?"

Divertida Mente (Inside Out), esteve esse mês de julho em cartaz no cinema e desde o primeiro momento em que vi o trailer fiquei encantada pela criatividade dos diretores e roteiristas. O filme é contará a história de Riley uma garota de 11 anos que tem uma família unida, ama jogar Hóquei, e tem uma melhor amiga de infância que sempre está com ela, mas tudo muda quando ela precisa de mudar para São Francisco com seus pais. Mas o mais interessante é ver o que se passa na cabeça dela em situações comuns a todos com os cativantes personagens: Alegria, Tristeza, Raiva, Nojinho e Medo. 






A DisneyPixar já é conhecida por seu engenhoso trabalho de trazer temas cabeça para crianças, de modo que o filme consegue não só restringir-se a um tipo de público, consegue tanto ser compreendido por crianças, como aos que já tem mais maturidade conseguem enxergar as primazias do filme. 

O filme é narrado na maior parte do tempo dentro da cabeça de Riley e focado majoritariamente na Alegria. Ela explicará o necessário para que se possa entender o filme, como:

- As Memórias Base e Ilhas da Personalidade


Um dos fatos iniciais para se entender o enredo são as memórias bases e as ilhas da personalidade, cada memória-base determinará um aspecto da personalidade de Riley, temos a Ilha da Bobeira - que marca suas brincadeiras com o pai, Ilha da Amizade - representa suas amizades na cidade anterior -, Ilha da Família - sua relação com seus pais, dentre outras, sendo no total 5 ilhas. 


A trama começa quando Alegria e Tristeza acabam sem querer saindo da sala de controle e levando consigo as memórias bases que estavam se perdendo, o tumulto interfere diretamente na vida de Riley, de modo que começamos a perceber a fase em que ela entra dentre a sua transição da infância para adolescência, onde partes da sua personalidade se formam e permanecem para sempre. Para os mais amantes da psicologia é visível a relação entre as teorias usadas no filmes e as ideias de Freud, quanto a personalidade e a psicologia. 

O filme foi muito bem aceito pelo crítica, possuindo ideias inovadoras, e trazendo para as animações "infantis" um novo lado que quebra o estereótipo de que filmes infantis não tem conteúdo e não tem nada a nos ensinar. Se eu recomendo? Sim, sim e sim! Creio que quem assistir Divertida Mente e abrir-se para entender o que o filme quer nos dizer. Nunca mais será a mesma pessoa.







5 Comentarios

  1. Oi, Dâmaris! Ahh, Divertida Mente é um filme incrível, reflexivo e engraçado. Os sentimentos protagonizados pelos divertidos bonecos coloridos são uma graça, além de realmente fazer-nos sentir o que eles passam, no caso: a raiva, a alegria, a tristeza, o nojinho e o medo. É realmente incrível a pequena e divertida demonstração da mente humana nesta animação. Gostei muito.
    P.S.: Recomendo a TAG Divertida Mente: http://nasuaestanteblog.blogspot.com.br/2015/07/tag-divertida-mente.html (Exemplo de um blog que fez a Tag).

    ResponderExcluir
  2. Acredita que eu ainda não assisti Divertida Mente? Que raiva! Já vi MUITAS pessoas falando o quão bom é esse filme, e cada vez que eu vejo as pessoas comentando, a vontade de querer assistir só faz crescer. Adoro as animações da Pixar, e vendo sua resenha, vi que o filme é bastante divertido!

    ResponderExcluir
  3. Ainda não assisti o filme, mas ele está a minha lista, desde que vi o trailer já fiquei muito curiosa para conferir. Amo animação, ainda mais da Pixar. Achei o tema do filme muito engenhoso, tratar nossas emoções como o filme tratou foi bem legal. Gostei da sua resenha sobre o filme, me deixou ainda mais curiosa. Gostei da dica.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. O filme Divertida Mente parece ser bem legal, vejo sempre os comerciais e acho bem divertido, uma pequena hipótese para as crianças do que há na nossa mente, só não é real. Pretendo assistir logo esse filme.

    ResponderExcluir
  5. Estou acompanhado vários blogs ultimamente e muitos que vi sempre falam desse livro, queria poder ter a oportunidade de assistir com meu irmão já que o que a gente sabe fazer ultimamente é brigar, e como sou mais velho sempre saio em desvantagem por ele ser criança, e se eu conseguir domar a ferinha com esse filme já é um grande avanço.

    ResponderExcluir